Antes de realizar, em 1966, seu segundo festival (o primeiro foi uma iniciativa da rádio do mesmo grupo), a Record já dominava a programação musical na TV, superando Tupi e Excelsior – embora esta tivesse feito em 1965 o festival vencido por Arrastão, na voz de Elis Regina. O fino da bossa, com Elis e Jair Rodrigues, e Jovem Guarda, com Roberto Carlos e Erasmo Carlos à frente, lotavam o Teatro Record e dividiam os telespectadores, ambos os programas com fãs entusiasmados. E ainda havia Bossaudade, com Elizeth Cardoso, e outras atrações. Zuza Homem de Mello, que era o técnico de som de todos eles, recorda com detalhes o que acontecia, preparando o terreno para abordar, nesta série especial da Batuta, o festival de 1966, que completa 50 anos.

 

Repertório

A banda (Chico Buarque) – Nara Leão – trecho

Disparada (Theo de Barros e Geraldo Vandré) – Jair Rodrigues – trecho

Arrastão (Edu Lobo e Vinicius de Moraes) – Elis Regina – trecho

Formosa (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – Cyro Monteiro, Elis Regina e Baden Powell (violão)

Louvação (Gilberto Gil) – Elis Regina e Jair Rodrigues

Das rosas (Dorival Caymmi) – Dorival Caymmi e Elis Regina

Tem que rebolar (José Batista e Magno de Oliveira) – Elizeth Cardoso e Cyro Monteiro – trecho

Quero que vá tudo para o inferno (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) – Roberto Carlos

 

Roteiro e apresentação: Zuza Homem de Mello

Edição e sonorização: Filipe Di Castro