Haroldo Barbosa era um boêmio vespertino que dividia a mesa de bares do centro do Rio com artistas como Vinicius de Moraes e Ary Barroso. Deste, ganhou uma aposta em 1955: se o seu Fluminense vencesse o Flamengo, o rubro-negro Ary teria que raspar o famoso bigode, o que de fato fez. Haroldo também pintou um retrato sombrio da boemia em Bar da noite. E uma de suas marcas mais fortes como compositor são os sambas sincopados, como ressalta João Máximo no segundo episódio da série. Estão nesse grupo Tim tim por tim tim, Joãozinho boa pinta, Eu quero um samba e Pra que discutir com madame?, que entrou para nunca mais sair no repertório de João Gilberto.

Músicas

Baião de Copacabana (Lúcio Alves/Haroldo Barbosa) – Alcides Gerardi

De conversa em conversa (Lúcio Alves/Haroldo Barbosa) – Isaura Garcia e Os Namorados da Lua

Não se aprende na escola (Haroldo Barbosa) – Aracy de Almeida

Bar da noite (Bidu Reis/Haroldo Barbosa) – Nora Ney

Tim tim por tim tim (Geraldo Jacques/Haroldo Barbosa) – Os Cariocas

Joãozinho boa pinta (Geraldo Jacques/Haroldo Barbosa) – Fafá Lemos e Luiz Bonfá

Eu quero um samba (Janet de Almeida/Haroldo Barbosa) – Os Namorados da Lua

Pra que discutir com madame? (Janet de Almeida e Haroldo Barbosa) – João Gilberto

Trolley song/Canção do trolei (Hugh Martin/Ralph Blane/Haroldo Barbosa) – João Gilberto

 

 

Roteiro, texto e apresentação: João Máximo

Edição e sonorização: Filipe Di Castro