O sucesso de Acertei no milhar, cuja gravação original completa 80 anos em agosto de 2020, marcou as trajetórias de Moreira da Silva, Wilson Baptista, do gênero samba de breque e até mesmo de Geraldo Pereira, coautor que não participou da composição. Rodrigo Alzuguir, autor da premiada biografia Wilson Baptista – O samba foi sua glória, conta em detalhes a história dessa música cheia de humor e inteligência. A trama de Etelvina e do avião azul tocou até na Hora do Brasil, embora falasse do proibido jogo do bicho.

Repertório (músicas na íntegra ou trechos)

Acertei no milhar (Wilson Baptista e Geraldo Pereira) – Moreira da Silva (1940)

Jura (Sinhô) – Araci Cortes

Com que roupa? (Noel Rosa) – Noel Rosa

Lenço no pescoço (Wilson Baptista) – Sílvio Caldas

Estrada da vida (Wilson Baptista) – Luiz Barbosa

É tempo (Heitor dos Prazeres) – Luiz Barbosa

Me respeite, ouviu? (Walfrido Silva) – Carmen Miranda e Mario Reis

Adeus, adeus (Francisco Malfitano e Eratóstenes Frazão) – Dupla Verde e Amarelo e Irmãs Vidal

Jogo proibido (Tancredo Silva) – Moreira da Silva

A lição de piano (Alfredo Albuquerque) – Alfredo Albuquerque

Acertei no milhar (Wilson Baptista e Geraldo Pereira) – Moreira da Silva (1940)

Se você sair chorando (Geraldo Pereira) – Roberto Paiva

Cego de amor (Wilson Baptista e Geraldo Pereira) – Déo

Cala a boca, Etelvina (Wilson Baptista) – Jorge Veiga

Acertei no milênio (Angela Ro Ro e Ricardo McCord) – Angela Ro Ro

Vinte-sete-zero-nove (Moacyr Luz e Nei Lopes) – Moacyr Luz

Acertei no milhar (Wilson Baptista e Geraldo Pereira) – Moreira da Silva (1958)

 

Apresentação e edição: Rodrigo Alzuguir