A jornalista e escritora portuguesa Alexandra Lucas Coelho diz que Caetano Veloso é o artista vivo que mais a influencia em todo o mundo. Essa admiração ajuda a justificar o título de seu romance mais recente, Cinco voltas na Bahia e um beijo para Caetano Veloso (editora Bazar do Tempo). Mas a obra vai além disso. Ela recorda suas passagens pela Bahia, que envolveram, entre outros pontos, a aproximação do candomblé e a ida à praia onde, em 1500, houve o primeiro contato entre um português e indígenas. Nesta entrevista, ela comenta a relação histórica entre os dois países, sintetizada no livro na frase “Por tudo o que aconteceu, Portugal não é irmão do Brasil”. Diz ela que Portugal “invadiu, roubou, explorou”. E que a mestiçagem, exaltada por muitos, é resultado do “estupro em massa” de indígenas e africanas por parte de portuguesas.

Alexandra lançou o livro em 10 de março no Rio, cidade em que morou e onde se passa o romance Deus-dará, publicado no Brasil em 2019. Mas não podê lançá-lo no dia 14 em Salvador, por causa da epidemia do coronavírus. Esta entrevista foi gravada em 12 de março, e nela Alexandra fala também da importância de Marielle Franco, cujo assassinato completa dois anos no dia 14.

Há na rádio outro programa com Alexandra, gravado na Casa do IMS, durante a Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) de 2015.

A Batuta preparou uma playlist com dez músicas de Caetano relacionadas à Bahia e que são citadas no livro.

Repertório

Milagres do povo (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Triste Bahia (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Genipapo absoluto (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Irene (Caetano Veloso) – Caetano Veloso e Gilberto Gil

Itapuã (Caetano Veloso) – Caetano Veloso e Moreno Veloso

Onde o Rio é mais baiano (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Beleza pura (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Bahia, minha preta (Caetano Veloso) – Gal Costa

Terra (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Um comunista (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro