A série também está no YouTube.

A música popular brasileira vinha engatinhando, até que, entre 1929 e 1939, cresceu e ficou adulta. Foi nesse período que se firmaram no país as rádios, as gravadoras, os arranjos com jeito nacional (de Pixinguinha e Radamés Gnattali), uma geração de artistas brilhantes e, como gênero essencial, o samba.

O jornalista João Máximo, biógrafo de Noel Rosa e profundo conhecedor da história da música brasileira, traça um panorama da década de ouro nesta série em cinco episódios. Intérpretes e criadores são os protagonistas de uma trama que vai do bairro pobre do Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, aos voos internacionais de O que é que a baiana tem? e Aquarela do Brasil. Ao longo dos capítulos, é possível ouvir 78 gravações, quase todas na íntegra e extraídas do site Discografia Brasileira, do Instituto Moreira Salles.

 

Roteiro e apresentação: João Máximo

Edição: Filipe Di Castro