A mistura sem preconceitos faz parte do DNA da música brasileira, e um dos exemplos mais interessantes é o samba-rock. Ele foi registrado com este nome pela primeira vez em 1957, quando o guitarrista Bola Sete gravou Bacará. Era costume na época escrever no selo do disco, ao lado do título da faixa, qual o gênero a que ela pertencia – se bolero, samba, xaxado. Bola Sete não teve dúvida – era o início do samba-rock.

O gênero voltou à pauta com a morte de Moraes Moreira. Ao misturar o rock dos anos 1960 com o samba balançado sugerido por João Gilberto, ele e os Novos Baianos fizeram mais um capítulo dessa história.

Neste programa, Joaquim Ferreira dos Santos descreve os principais momentos do samba-rock, um baú divertido onde estão de Anjos do Inferno a Seu Jorge, passando por Elizeth Cardoso e Jorge Ben Jor, uma espécie de mestre maior do movimento. O título do programa é tirado de Chiclete com banana, sucesso de Jackson do Pandeiro em 1960, quando pela primeira vez o gênero foi citado na letra de uma canção: “É o samba-rock, meu irmão”.

Repertório

Preta pretinha (Moraes Moreira e Galvão) – Novos Baianos

Samba-rock (Jovi Joviniano e Gabriel Moura) – Seu Jorge

Bacará (Bola Sete) – Bola Sete

Julieta (Maurício de Oliveira e Moacir Braga) – Anjos do Inferno

Chiclete com banana (Gordurinha e Almira Castilho) – Jackson do Pandeiro

Por causa de você, menina (Jorge Ben Jor) – Jorge Ben Jor

Meu querido amor (Durval Ferreira e Orlandivo) – Ed Lincoln

De noite na cama (Caetano Veloso) – Erasmo Carlos

Minha menina (Jorge Ben) – Os Mutantes

Eu bebo sim (Luiz Antônio e João do Violão) – Elizeth Cardoso

A beleza é você, menina (Bebeto) – Bebeto

Balança Pema (Jorge Ben Jor) – Marisa Monte

 

Roteiro e apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro