Edu Lobo completa 71 anos em 29 de agosto, mas está em plena temporada de lançamento de um CD, um DVD e um livro que comemoram seus 70 anos. O CD e o DVD são registros dos shows festivos do ano passado. O livro, São bonitas as canções, traz a assinatura de Eric Nepomuceno, seu amigo de longa data, e tem como subtítulo “Uma biografia musical”. Na conversa com Joaquim Ferreira dos Santos, nos estúdios da Rádio Batuta, Edu traçou um histórico de sua carreira a partir da relação com os dez letristas com quem mais compôs. O próprio Edu escolheu uma música de cada uma dessas produções, descrevendo como elas foram feitas (no início, com Vinicius de Moraes, era no tête-à-tête; agora, com Joyce, por exemplo, é via digital). Morador há 30 anos da encosta de São Conrado, ele já viu lá de cima a beira da praia e hoje foi bloqueado por um paredão de edifícios. Nesta entrevista, ele fala sobre a preocupação com a cidade e a atual MPB, que considera em crise.

Músicas

Canto triste (Edu Lobo/Vinicius de Moraes) – Edu Lobo

Canção da terra (Edu Lobo/Ruy Guerra) – Nara Leão

Upa neguinho (Edu Lobo/Gianfrancesco Guarnieri) – Elis Regina

Ponteio (Edu Lobo/Capinam) – Edu Lobo, Marília Medalha, Quarteto Novo e Momento 4

Vento bravo (Edu Lobo/Paulo Cesar Pinheiro) – Edu Lobo

Pra dizer adeus (Edu Lobo/Torquato Neto) – Maria Bethânia e Edu Lobo

Branca Dias (Edu Lobo/Cacaso) – Edu Lobo

Minha sereia (Edu Lobo/Joyce) – Edu Lobo

Choro bandido (Edu Lobo/Chico Buarque) – Chico Buarque e Tom Jobim

Ave rara (Edu Lobo/Aldir Blanc) – Edu Lobo

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro