A paulistana Linda Batista (1919-1988) foi cantora dos cassinos quando eles estavam em evidência, transferiu-se para as boates chiques quando o jogo foi proibido, tornou-se Rainha do Rádio por 11 anos seguidos, fez 29 filmes e, no meio de tantas glórias, foi uma das maiores cantoras do samba-canção (lançou Vingança, de Lupicínio Rodrigues) e das músicas de carnaval (Nega maluca).

Neste programa, uma homenagem ao seu centenário, Joaquim Ferreira dos Santos apresenta a trajetória dessa grande intérprete, irmã de outro mito radiofônico, Dircinha Batista. Linda era querida pela alta sociedade e pelos intelectuais, frequentando também o Palácio do Catete e o presidente Getúlio Vargas, de quem teria sido amante. A vida de Linda, de tantos êxitos, um nome fundamental na galeria das grandes divas da música, teve um final trágico.
Repertório
O maior samba do mundo (Herivelto Martins e David Nasser) – Linda Batista e Nelson Gonçalves
Bom dia (Herivelto Martins e Aldo Cabral) – Linda Batista e As Três Marias
Amélia na Praça Onze (Herivelto Martins e Cícero Nunes) – Linda Batista
Eu fui à Europa (Chiquinho Salles) – Linda Batista
Risque (Ary Barroso) – Linda Batista, Fafá Lemos e Chiquinho do Acordeon
Vingança (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista, Fafá Lemos e Sacha Rubin
Vingança (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista e orquestra
Volta (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista
Nega maluca (Fernando Lobo e Evaldo Ruy) – Linda Batista
Enlouqueci (Luis Soberano, João Sales e Valdomiro Pereira) – Linda Batista
Dança mas não encosta (Roberto Roberti e Raul Marques) – Linda Batista
Chico Viola (Nássara e Wilson Batista) – Linda Batista
Levou fermento (José Batista e Monsueto) – Linda Batista
Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos
Edição: Filipe Di Castro