Para Fabiana Cozza, Canto da noite na boca do vento já seria um CD especial por ser todo dedicado à obra de Dona Ivone Lara (1922-2018), que ela interpreta profissionalmente desde 2007, pelo menos. Ainda é mais especial pelo fato de, em 2018, ter renunciado a um convite para interpretar a compositora num espetáculo teatral. Desistiu do trabalho após sofrer, na internet, muitos ataques de gente que a considerou clara demais para o papel. O disco lançado pela Biscoito Fino explicita seu vínculo com o repertório de Dona Ivone, que a considerava uma de suas sucessoras.

Nesta entrevista a Lucas Nobile, autor de um livro sobre Dona Ivone, Fabiana avalia como equivocados os ataques que parte dos movimentos negros dirigiu a ela, pois cria um racha que enfraquece “todas as lutas e conquistas dos últimos anos”. Ela explica a escolha do repertório e recorda a emoção que envolveu as gravações do CD, que tem Maria Bethânia como convidada em Alguém me avisou.

Repertório

Canto do meu viver (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho) – Fabiana Cozza e Alessandro Penezzi

Meu samba é luz, é céu, é mar (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho) – Fabiana Cozza e Douglas Alonso

Sem cavaco, não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola) – Fabiana Cozza e Henrique Araújo

Não me perguntes (Dona Ivone Lara, Fuleiro e Darci de Souza) – Dona Ivone Lara

Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) – Fabiana Cozza e Maria Bethânia

A dama dourada (Vidal Assis e Hermínio Bello de Carvalho) – Fabiana Cozza

 

Apresentação: Lucas Nobile

Edição final: Filipe Di Castro