No final do século 19, o Exército matou quase todos os moradores do povoado de Canudos, na Bahia, inclusive o líder, Antônio Conselheiro. O arraial chegara a ter 25 mil habitantes. Em 1902, em Os sertões, Euclides da Cunha chamou a ação de “crime”. A obra se tornou uma das mais importantes da literatura brasileira e permanece forte. O nome de Canudos evoca características que o país insiste em preservar e renovar, como as violências de várias ordens contra os mais pobres.

As histórias da guerra, do livro e do autor são contadas nesta série de cinco episódios. O jornalista Guilherme Freitas, editor assistente da serrote (revista de ensaios do IMS), entrevista estudiosos, artistas e um canudense, morador da região. Trechos de Os sertões são lidos pelo ator Fernando Alves Pinto.

Partes significativas da história de Canudos e de Os sertões estão nos acervos do IMS, entre elas as fotos de Flávio de Barros, o único a registrar a guerra, recuperadas digitalmente pelo instituto.

Para ouvir a série:

Episódio 1 – O livro vingador

Episódio 2 – A história dos vencidos

Episódio 3 – Visões do sertão

Episódio 4 – Ecos de Euclides

Episódio 5 – Canudos é aqui

 

Concepção, roteiro e apresentação: Guilherme Freitas

Coordenação: Luiz Fernando Vianna

Produção: Luiza Silvestrini

Gravação: Filipe Di Castro, Lilla Stipp, Rebeca Montanha e Érico Sanvicente

Mixagem e finalização: Cláudio Antônio

Locução: Fernando Alves Pinto

Trilha sonora: Fábio Paes

Vídeos: Maria Clara Villas

Identidade visual: Clarice Pamplona

Distribuição: Mario Tavares

 

Entrevistados

Episódio 1:

Walnice Nogueira Galvão, crítica literária e professora da USP, autora de diversos livros sobre Euclides e organizadora da edição crítica de Os sertões (2016);

Francisco Foot Hardman, crítico literário e professor da Unicamp, organizador de Ensaios e inéditos (2019), com textos desconhecidos de Euclides.

Episódio 2:

Pedro Lima Vasconcellos, historiador e professor da Universidade Federal de Alagoas, autor de Antônio Conselheiro por ele mesmo (2017), com textos e sermões do beato;

Manoel Neto, historiador, pesquisador do Centro de Estudos Euclides da Cunha, da Universidade Federal da Bahia.

Episódio 3:

Sergio Burgi, coordenador de Fotografia do IMS;

Maureen Bisilliat, fotógrafa, autora de Sertões: luz & trevas (1982), inspirado na obra de Euclides;

Evandro Teixeira, fotógrafo e autor do livro Canudos: 100 anos (1997) e de outros trabalhos a partir de viagens à região.

Episódio 4:

José Celso Martinez Corrêa, diretor teatral, encenou em 2002 uma adaptação de Os sertões com o Teatro Oficina;

Milton Hatoum, romancista, autor de ensaios sobre Euclides, um deles incluído na edição dos Cadernos de Literatura Brasileira (IMS) dedicada ao escritor.

Episódio 5:

Fábio Paes, pesquisador, músico e professor da Universidade Católica de Salvador, autor do disco Canudos e cantos do sertão (1992);

João Batista, pesquisador e guia no Parque Estadual de Canudos.

 

Livros mencionados na série

Euclides da Cunha, Caderneta de campo, org. Olímpio de Souza Andrade (Fundação Biblioteca Nacional)

Euclides da Cunha, Os sertões: edição crítica, org. Walnice Nogueira Galvão (Ubu)

Evandro Teixeira, Canudos 100 anos (Textual)

Francisco Foot Hardman, A vingança da Hileia: Euclides da Cunha, a Amazônia e a literatura moderna (Ed. Unesp)

José Calasans, Cartografia de Canudos (EGBA)

Maureen Bisilliat, Sertões: luz & trevas (IMS)

Pedro Lima Vasconcellos (org.), Antônio Conselheiro por ele mesmo (É Realizações)

Roberto Ventura, Euclides da Cunha: esboço biográfico (Companhia das Letras)

Walnice Nogueira Galvão, No calor da hora: a guerra de Canudos nos jornais (Cepe)

 

Canudos no IMS

Cadernos de Fotografia Brasileira: Canudos

Cadernos de Literatura Brasileira: Euclides da Cunha

Flávio de Barros

Maureen Bisilliat

Olímpio de Souza Andrade

Roberto Ventura

Canudos: uma obsessão

Literatura e conflito – Os sertões

 

Apresentação da série: