Wilson Batista foi chamado, por Paulinho da Viola, de “o maior sambista brasileiro de todos os tempos”. Sua obra é volumosa, chegando a cerca de 600 canções; alguns de seus sambas são clássicos da música brasileira e foram gravados pelas maiores estrelas de sua época. E, no entanto, Wilson é conhecido, para muitos, apenas ou primordialmente como o vilão da famigerada polêmica com Noel Rosa. Nesse especial da Batuta, convidamos o pesquisador Rodrigo Alzuguir, biógrafo de Wilson, para uma abrangente e iluminadora entrevista sobre sua vida e sua obra, entremeada, como não poderia deixar de ser, por alguns de seus sambas magistrais. Com vocês, o maestro caixa de fósforos, Wilson Batista.

Bloco 1
Louco (Ela é o seu mundo) (Henrique de Almeida e Wilson Batista) – Araci de Almeida
Preconceito (Marino Pinto e Wilson Batista) – Orlando Silva
Meu mundo é hoje (Wilson Batista e José Batista) – Paulinho da Viola
Chico Brito (Wilson Batista e Afonso Teixeira) – Araci de Almeida
Por favor, vai embora (Benedito Lacerda, Osvaldo Silva e Wilson Batista) – Patrício Teixeira
Teu riso tem (Roberto Martins e Wilson Batista) – Sílvio Caldas
Desacato (Murilo Caldas, Paulo Vieira e Wilson Batista)  – Castro Barbosa, Francisco Alves e Murilo Caldas

Bloco 2
Lenço no pescoço (Wilson Batista) – Sílvio Caldas
Rapaz folgado (Noel Rosa) – Araci de Almeida
Palpite infeliz (Noel Rosa) – Araci de Almeida
Conversa fiada (Wilson Batista) – Roberto Paiva
Gosto mais do Salgueiro (Geraldo Augusto e Wilson Batista) – Araci de Almeida
Ganha-se pouco (Ciro de Souza e Wilson Batista) – Araci de Almeida
Louco (Ela é o seu mundo) (Henrique de Almeida e Wilson Batista) – Araci de Almeida
Oh! Seu Oscar (Ataulfo Alves e Wilson Batista) – Cyro Monteiro
Oh! Dona Inês (Marino Pinto e Wilson Batista) – Araci de Almeida

Bloco 3
Maestro caixa de fósforo (Gabriel Meira e Geraldo Augusto) – Araci de Almeida
Acertei no milhar (Wilson Batista e Geraldo Pereira) – Moreira da Silva
Lealdade (Jorge de Castro e Wilson Batista) – Orlando Silva
Nega Luzia (Wilson Batista) – Cyro Monteiro

Apresentação: Francisco Bosco

Produção: Carla Paes Leme

Sonorização: Filipe Di Castro
Edição: Francisco Bosco, Carla Paes Leme e Filipe di Castro.
Supervisão: Francisco Bosco