“Sem serem contadas, as coisas não existem. Sem narrativas, só existiria o presente”, diz Daniel Galera ao falar na Casa do IMS na Flip sobre o romance “A travessia”, segundo livro da “Trilogia da fronteira” de Cormac McCarthy. Na conversa com Daniel Pellizzari, explica como a trajetória de um dos personagens o inspirou a pensar na criação de narrativas míticas a partir de existências prosaicas, um dos motes de seu romance “Barba ensopada de sangue”.