O fotógrafo e cineasta Walter Carvalho e a poeta Laura Liuzzi debateram, no primeiro encontro da Casa do IMS, a trajetória acidentada da produção do documentário Manter a linha da cordilheira sem o desmaio da planície, sobre o poeta Armando Freitas Filho. O filme levou sete anos para ficar pronto. Entre histórias sobre contrabando de latas de filme vencido, a precisão ocasional das imperfeições e a naturalidade de Armando diante da câmera, Carvalho propôs: “O repertório da beleza deve ser sempre questionado”.