Na Flip 2011, o romancista e crítico literário Silviano Santiago escolheu a figura real do escritor Graciliano Ramos. Para Silviano, que escreveu na pele de Graciliano um “diário íntimo falso”, no romanceLiberdade, o escritor alagoano, ao ser ficcionalizado em sua prosa, acabou se tornando um “personagem-centauro”. Ou seja, um personagem que é metade real, metade ficção. A conversa teve mediação do poeta Eucanaã Ferraz.