Vários fatos marcaram a política brasileira no ano de 1930. Em março, foi realizada a eleição presidencial em que Júlio Prestes venceu Getúlio Vargas. Em julho, o líder político oposicionista João Pessoa foi assassinado. Três meses depois, irrompia a Revolução de Trinta em vários estados da federação: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco e Paraíba. E em novembro daquele ano, Getúlio Vargas assumia o poder como Chefe do Governo Provisório.

Bloco 1
Na Pavuna (Homero Dornelas e Almirante) – Almirante e o Bando de Tangarás
Samba no Rocha (Teobaldo Marques da Gama) – Sílvio Caldas
Sarambá (J. Thomaz) – Orquestra Brunswick

Bloco 2
Hino a João Pessoa (Eduardo Souto e Osvaldo Santiago) – Francisco Alves
Trepa no coqueiro (Ari Kerner) – Patrício Teixeira

Bloco 3
Dor de recordar (Joubert de Carvalho e Olegário Mariano) – Francisco Alves
Adda (Mário Ramos e Salvador Morais) – Orquestra da Rádio Central
Coca (Francisco Mignone, sob o pseudônimo de Chico Bororó) – Orquestra Paulistana

Bloco 4
Dá nela (Ary Barroso) – Francisco Alves
Saxofone, por que choras (Severino Rangel) – Ratinho

Bloco 5
Pra você gostar de mim (Taí) (Joubert de Carvalho) – Carmen Miranda
Já é demais (Sinhô) – Mário Reis

 

 

Baseado no livro “A canção no tempo”, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello
Adaptação e pesquisa: Carla Paes Leme
Locução: Cláudia Diniz
Sonorização: Filipe Di Castro
Edição: Carla Paes Leme e Filipe Di Castro
Supervisão: Francisco Bosco

Conteúdo relacionado