O rádio crescia no Brasil na década de 1930. O ano de 1935 foi o ano de inauguração de duas importantes emissoras cariocas: a Rádio Tupi e a Rádio Ipanema. Foi também em 1935 que estreou a HORA DO BRASIL, programa radiofônico do Governo Federal, que mais tarde passaria a se chamar de A Voz do Brasil. Para a música brasileira foi um ano marcante. Nele nasceram grandes nomes como os cantores Cauby Peixoto e Alaíde Costa; os compositores Candeia, Geraldo Vandré, Chico Feitosa, Carlos Imperial, Durval Ferreira e Hermínio Bello de Carvalho; além dos instrumentistas Heraldo Monte, Milton Banana e Caçulinha.

Bloco 1
Adeus batucada (Sinval Silva) – Carmen Miranda
Tic-tac do meu coração (Alcir Pires Vermelho e Valfrido Silva) – Carmen Miranda
Sonho de papel (Alberto Ribeiro) – Carmen Miranda

Bloco 2
A última estrofe (Cândido das Neves) – Orlando Silva
Boneca (Benedito Lacerda e Aldo Cabral) – Sílvio Caldas
Serenata (Sílvio Caldas e Orestes Barbosa) – Sílvio Caldas

Bloco 3
Minha palhoça (J. Cascata) – Sílvio Caldas
Ouvindo-te (Vicente Celestino) – Vicente Celestino
Foi ela (Ary Barroso) – Francisco Alves

Bloco 4
Inquietação (Ary Barroso) – Sílvio Caldas
Por causa dessa cabocla (Ary Barroso) – Sílvio Caldas
Implorar (Kid Pepe, Germano Augusto e João da Silva Gaspar) – Moreira da Silva

Bloco 5
Conversa de botequim (Noel Rosa e Vadico) – Noel Rosa
Feitiço da Vila (Noel Rosa e Vadico) – João Petra de Barros

Bloco 6
Grau dez (Ary Barroso e Lamartine Babo) – Francisco Alves e Lamartine Babo

 

 

Baseado no livro A canção no tempo, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello
Adaptação, pesquisa e texto: Carla Paes Leme
Locução: Cláudia Diniz
Sonorização: Filipe di Castro
Edição: Carla Paes Leme e Filipe Di Castro
Supervisão: Francisco Bosco

Conteúdo relacionado