O ano de 1940 foi um ano de importante conquista para os trabalhadores brasileiros. No dia primeiro de maio, o então presidente Getúlio Vargas assinava o decreto que instituía o salário mínimo no Brasil. Enquanto isso, a Europa vivia em plena Segunda Guerra Mundial. No dia nove de abril, as tropas alemães invadiram a Noruega e a Dinamarca. Já em maio, Winston Churchill assumiu o cargo de primeiro-ministro na Grã-Bretanha. E em junho Paris caiu em poder dos alemães e o país derrotado assinou o tratado de armistício com a Alemanha de Hitler. Por aqui, no dia oito de março, a Rádio Nacional do Rio de Janeiro e o jornal A Noite foram incorporados ao patrimônio da União.

Bloco 1
Mulher (Custódio Mesquita e Sadi Cabral) – Sílvio Caldas
Velho realejo (Custódio Mesquita e Sadi Cabral) – Sílvio Caldas
Serenata (Vicente Celestino) – Vicente Celestino

Bloco 2
Curare (Bororó) – Orlando Silva
Voltei pro morro (Luiz Peixoto e Vicente Paiva) – Carmen Miranda
Bahia, oh! Bahia (Augusto Mesquita e Vicente Paiva) – Anjos do Inferno
O samba da minha terra (Dorival Caymmi) – Bando da Lua

Bloco 3
Súplica (Déo, José Marcílio e Otávio Gabus Mendes) – Orlando Silva
Não (Newton Teixeira e Cristóvão de Alencar) – Sílvio Caldas
Última inspiração (Peterpan) – João Petra de Barros

Bloco 4
Ó, Seu Oscar (Ataulfo Alves e Wilson Batista) – Ciro Monteiro
Despedida de Mangueira (Benedito Lacerda e Aldo Cabral) – Francisco Alves
Cai, cai (Roberto Martins) – Joel e Gaúcho

Bloco 5
Mal-me-quer (Cristóvão de Alencar e Newton Teixeira) – Orlando Silva
Damas das camélias (Alcir Pires Vermelho e João de Barro) – Francisco Alves

Bloco 6
Acertei no milhar (Wilson Batista e Geraldo Pereira) – Moreira da Silva

 

 
Baseado no livro “A canção no tempo”, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello
Adaptação e pesquisa: Carla Paes Leme
Locução: Cláudia Diniz
Sonorização: Filipe Di Castro
Edição: Carla Paes Leme e Filipe Di Castro
Supervisão: Francisco Bosco

Conteúdo relacionado