O ano de 1958 foi marcado pelo lançamento no mercado editorial brasileiro do romance Gabriela, cravo e canela, de Jorge Amado. O livro, que ganhou versões para a TV e para o cinema, bateu recordes de vendagem, tornando-se o livro brasileiro mais vendido daquele ano.

Bloco 1
Chega de saudade (Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes) – João Gilberto
Eu não existo sem você (Antônio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes) – Maysa
Meu mundo caiu (Maysa) – Maysa
Suas mãos (Pernambuco e Antônio Maria) – Maysa

Bloco 2
Balada triste (Dalton Vogeler e Esdras Silva) – Angela Maria
Estrada do sol (Antônio Carlos Jobim e Dolores Duran) – Agostinho dos Santos
Serenata do adeus (Vinícius de Moraes) – Elizeth Cardoso

Nono mandamento (Raul Sampaio e René Bittencourt) – Cauby Peixoto

Bloco 3
Madureira chorou (Carvalhinho e Júlio Monteiro) – Joel de Almeida
Eu chorarei amanhã (Raul Sampaio e Ivo Santos) – Orlando Silva
Os rouxinóis (Lamartine Babo) – Rouxinóis de Paquetá

Bloco 4
Castigo (Dolores Duran) – Roberto Luna
Atiraste uma pedra (Herivelto Martins e David Nasser) – Nelson Gonçalves
Deixe que ela se vá (Evaldo Gouveia e Gilberto Ferraz) – Nelson Gonçalves
Escultura (Adelino Moreira e Nelson Gonçalves) – Nelson Gonçalves

Bloco 5
Cabecinha no ombro (Paulo Borges) – Trio Nagô
Interesseira (Bidu Reis e Murilo Latini) – Anísio Silva
Incerteza (Eduardo Patané e Di Veras) – Ivete Siqueira

Bloco 6
O apito no samba (Luís Bandeira e Luís Antônio) – Marlene
Viva meu samba (Billy Blanco) – Sílvio Caldas
A taça do mundo é nossa (Wagner Maugeri, Maugeri Sobrinho, Vitor Dagô e Lauro Müller) – Titulares do Ritmo

Bloco 7
Fanzoca de rádio (Miguel Gustavo) – Carequinha com acompanhamento de Altamiro Carrilho

 

Baseado no livro “A canção no tempo”, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello.
Adaptação, pesquisa e texto: Carla Paes Leme
Locução: Gláucia Araújo
Sonorização e edição: Filipe di Castro