No ano em que o Brasil sofreu o golpe militar depondo o presidente João Goulart, nossa música nos brindava com o LP de estreia de Nara Leão, os afro-sambas de Baden Powell e Vinicius de Moraes, o sucesso de Wilson Simonal e um dos mais belos sambas-enredo do carnaval carioca: "Aquarela brasileira", de Silas de Oliveira.


Bloco 1
O sol nascerá (Cartola e Elton Medeiros) – Nara Leão
Diz que fui por aí (Zé Kéti e Hortêncio Rocha) – Nara Leão
Luz negra (Nelson Cavaquinho e Amâncio Cardoso) – Nara Leão

Bloco 2
Rua Augusta (Hervê Cordovil) – Ronnie Cord
Leda (Adilson Ramos e Gentil Ramon) – Adilson Ramos
É proibido fumar (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) – Roberto Carlos

Bloco 3
Berimbau (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – Quarteto em Cy
Consolação (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – Wilson Simonal
Nanã (Moacir Santos e Mário Telles) – Nara Leão e Wilson Simonal

Bloco 4
Bigorrilho (Paquito, Romeu Gentil e Sebastião Gomes) – Jorge Veiga
Marcha do remador (Antônio Almeida e Oldemar Magalhães) – Emilinha Borba
Marcha da cegonha (José Messias) – Clério Moraes
Cabeleira do Zezé (João Roberto Kelly e Roberto Faissal) – Jorge Goulart

Bloco 5
Matriz ou filial (Lúcio Cardim) – Jamelão
Louco, ela é seu mundo (Wilson Batista e Henrique de Almeida) – Noite Ilustrada
Amigo, palavra fácil (Jorge de Castro e Verinha Falcão) – Nelson Gonçalves

Bloco 6
Deixa isso pra lá (Alberto Paz e Edson Menezes) – Jair Rodrigues
O menino das laranjas (Theo de Barros) – Geraldo Vandré
Telefone (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) – Os Cariocas

Bloco 7
Aquarela brasileira (Silas de Oliveira) – Roberto Ribeiro

Baseado no livro “A canção no tempo”, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello
Adaptação, pesquisa e texto: Carla Paes Leme
Locução: Gláucia Araújo
Edição e sonorização: Filipe Di Castro