O golpe militar que depôs Salvador Allende da presidência do Chile, o acordo de paz que encerrou oficialmente a Guerra do Vietnã e as mortes de Pixinguinha, Cyro Monteiro e Agostinho dos Santos foram algumas das manchetes que estamparam os jornais em 1973. Enquanto isso, apesar da opressão imposta pela ditadura, a música brasileira assistia ao sucesso de um artista popular que cantava "pare de tomar a pílula" (Odair José) e de um grupo liderado por um cantor de voz andrógina usando pouca roupa e pintura no corpo (Secos & Molhados e Ney Matogrosso).

Bloco 1

O vira (João Ricardo e Luli) – Secos & Molhados
Rosa de Hiroshima (Gerson Conrad e Vinicius de Moraes) – Secos & Molhados
Sangue latino (João Ricardo e Paulo Mendonça) – Secos & Molhados

Bloco 2

Estácio Holly Estácio (Luiz Melodia) – Luiz Melodia
Eu bebo sim (Luís Antônio e João Violão) – Elizeth Cardoso
Tristeza pé no chão (Armando Fernandes) – Clara Nunes

Folhas secas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito) – Beth Carvalho

Bloco 3

Oração de Mãe Menininha (Dorival Caymmi) – Maria Bethânia e Gal Costa
Esse cara (Caetano Veloso) – Maria Bethânia
Eu só quero um xodó (Dominguinhos e Anastácia) – Gilberto Gil 

Bloco 4

Uma vida só (Pare de tomar a pílula) (Odair José e Ana Maria) – Odair José
O homem de Nazaré (Cláudio Fontana) – Antônio Marcos
Proposta (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) – Roberto Carlos

Bloco 5

Ouro de tolo (Raul Seixas) – Raul Seixas
Metamorfose ambulante (Raul Seixas) – Raul Seixas
Mosca na sopa (Raul Seixas) – Raul Seixas

Bloco 6

Retalhos de cetim (Benito Di Paula) – Benito Di Paula
Orgulho de um sambista (Gilson de Souza) – Jair Rodrigues
Porta aberta (Luiz Ayrão) – Luiz Ayrão

Bloco 7

Viagem (João de Aquino e Paulo César Pinheiro) – Marisa Gata Mansa
Matita Perê (Antonio Carlos Jobim e Paulo César Pinheiro) – Tom Jobim

Bloco 8

Gostava tanto de você (Edson Trindade) – Tim Maia
Réu confesso (Tim Maia) – Tim Maia


Baseado no livro “A canção no tempo”, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello
Adaptação, pesquisa e texto: Carla Paes Leme
Locução: Gláucia Araújo
Edição e sonorização: Filipe di Castro