Espelho das paixões e dos dramas humanos, a ópera, em seus cinco séculos de vida, frequentemente abordou a própria loucura. Arthur Dapieve selecionou árias em que os personagens estão sem o domínio da razão. Entre os intérpretes das gravações, Maria Callas, Joan Sutherland e Leyla Gencer.

Repertório

Wagner. Tristan und Isolde, ato III: “Mild und leise” (6:58) – Waltraud Meier e a Filarmônica de Berlim, regida por Daniel Barenboim

Donizetti. Lucia de Lammermoor, ato III: “Spargi d’amore pianto” (3:49) – Joan Sutherland, orquestra e coro da Royal Opera House, participações de Nicolai Ghiaurov e Sherrill Milnes, todos regidos por Richard Bonynge

Thomas. Hamlet, ato IV: “À vos jeux… Partagez-vous mes fleurs… Et maintenant, écoutez ma chanson” (10:24) – Maria Callas e orquestra e coro do Philharmonia, regidos por Nicola Rescigno

Britten. Peter Grimes, ato III: “Grimes! Grimes!” (4:55) – Peter Pears e orquestra da Royal Opera House, regida por Benjamin Britten

Mozart. Idomeneo, ato III: “D’Oreste, d’Aiace” (3:09) – Alexandrina Pendatchanska e Freiburger Barockorchester, regida por René Jacobs

Rossini. Semiramide, ato II: “Deh! ti ferma” (4:48) – Samuel Ramey, Sinfônica de Londres e Ambrosian Chorus, regidos por Ion Marin

Bellini. I puritani, ato II: Qui la voce sua soave (8:22) – Leyla Gencer, Ferrucio Mazzoli, Manuel Ausensi e Filarmônica de Buenos Aires, regida por Argeo Quadri

Händel. Orlando, ato II. “Ah Stigie larve!… Già latra Cerbero… Vaghe pupille, non piangete, no” (8:20) – James Bowman e Academy of Ancient Music, regida por Christopher Hogwood

 

Prelúdios também é apresentado no último sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição: Filipe Di Castro