No centenário de A sagração da primavera, estreada em 29 de maio de 1913 em Paris, Arthur Dapieve seleciona gravações diferentes para os 14 movimentos da célebre e, em sua estreia, altamente polêmica composição feita por Stravinsky para o balé de Nijinsky. Marco do século XX, as experimentações musicais do autor russo estão voltando em lançamentos fonográficos preparados para marcar a data redonda. Eles são base para as escolhas de Dapieve.

Os 14 movimentos da “Sagração”

1 – Introdução. Leopold Stokowski, com a Orquestra da Filadélfia (1929);

2 – Os áugures da primavera/Dança das adolescentes. Stravinsky, com a Filarmônica-Sinfônica de Nova York (1940);

3 – Ritual da abdução. Pierre Monteux, com a Sinfônica de Boston (1951);

4 – Os círculos da primavera. Eugene Ormandy, com a Orquestra da Filadélfia (1955)

5 – Jogos das duas tribos. Pierre Monteux, com a Orquestra do Conservatório de Paris (1956);

6 – Procissão do sábio. Stravinsky, com a Orquestra Sinfônica Columbia (1960)

7 – O sábio. Seiji Ozawa, com a Sinfônica de Chicago (1968);

8 – A dança da terra. Pierre Boulez, com a Orquestra de Cleveland (1969);

9 – Introdução da segunda parte. Leonard Bernstein, com a Sinfônica de Londres (1972);

10 – O círculo místico das adolescentes. Antal Dorati, com a Sinfônica de Detroit (1981);

11 – Glorificação da eleita. Riccardo Chailly, com a Orquestra de Cleveland (1985);

12 – Evocação dos ancestrais. Esa Pekka-Salonen, com a Orquestra Philarmonia (1989);

13 – Ação ritual dos ancestrais. Michael Tilson Thomas, com a Sinfônica de São Francisco (1996).

14 – A dança do sacrifício: a eleita. Valery Gergiev, com a Orquestra do Teatro Mariinsky (1996).

 

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição e sonorização: Filipe Di Castro