Antonio Maria nasceu em Pernambuco, o que explica seus frevos. Mas fez fama (como compositor, jornalista e boêmio) no Rio de Janeiro, matéria-prima de seus sambas-canção sobre a impossibilidade do amor, caso de Ninguém me ama. Ainda é sua (e de Luiz Bonfá) umas canções brasileiras mais conhecidas no exterior: Manhã de carnaval. Ao longo de 43 anos (1921-1964), Antonio Maria viveu e morreu do coração.

Músicas

Frevo nº 1 do Recife (Antonio Maria) – Maria Bethânia

Ninguém me ama (Antonio Maria/Fernando Lobo) – Nora Ney

Se eu morresse amanhã (Antonio Maria/Fernando Lobo) – Aracy de Almeida

Valsa de uma cidade (Ismael Netto/Antonio Maria) – Caetano Veloso

Manhã de carnaval (Luiz Bonfá/Antonio Maria) – João Gilberto

O amor e a rosa (Antonio Maria/Pernambuco) – Lúcio Alves

Menino grande (Antonio Maria) – Maria Bethânia

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Débora Freitas, da CBN)

Roteiro: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro