Há aqueles que acreditam que existe uma forma de se tocar Bach, mantendo-se fiel a ele. É o caso da cravista polonesa Wanda Landowska. Outros não veem sentido na ortodoxia. Afinal, o próprio Bach reutilizava suas peças e adaptava as de outros compositores. O pianista canadense Glenn Gould tem marcantes e muito pessoais interpretações das Variações Goldberg. Para este programa, Arthur Dapieve seleciona versões muito diferentes entre si, a começar pelos instrumentos utilizados.

Repertório

Variações Goldberg: Aria (2:18) – Wanda Landowska

Variações Goldberg: Aria (3:05) – Glenn Gould

Prelúdio & Fuga em mi bemol menor BWV 853: Prelúdio (4:28) – Coro da Osesp

Prelúdio & Fuga em mi bemol menor BWV 853: Fuga (6:29) – Coro da Osesp

Variações Goldberg: Variação II (2:21) – Royal Academy of Music Soloists Ensemble, com convidados da Glenn Gould School of The Royal Conservatory, de Toronto

Variações Goldberg: Variação XXV (7:39) – Rachlin, Imai & Maisky

Variações Goldberg: Aria (4:11) – Les Violons du Roy

A arte da fuga: Contraponto IV (5:28) – Helmut Walcha

A arte da fuga: Contraponto I (2:41) – Canadian Brass

A arte da fuga: Contraponto XIVa (5:18) – Emerson String Quartet

Prelúdio & Fuga em Ré maior BWV 874: Fuga (3:04) – Coro da Osesp

Variações Goldberg: Variação 30, Quodlibet (2:32) – Lang Lang

 

Prelúdios também é apresentado no último sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição: Filipe Di Castro