Até 1939, quando Carmen Miranda cantou "Bambo no bambu" na Broadway e gravou nos EUA, a embolada tinha refrão de domínio público e segundas partes com letras e autores diferentes, mas ninguém estava preocupado com isso. Depois do sucesso, começou uma disputa pela autoria, protagonizada por Donga e Almirante, que acabou ganhando, juntamente com seu parceiro Valdo Abreu. João Máximo conta a história.

 

Edição e sonorização: Filipe Di Castro