Bidú Sayão (1902-1999) foi a soprano brasileira de maior popularidade e prestígio no mundo. Arthur Dapieve apresenta algumas de suas gravações marcantes, como a da ária e da cantilena da Bachiana brasileira nº 5, de Villa-Lobos. Parte dos registros selecionados foi feita à frente da orquestra do Metropolitan de Nova York, um dos mais importantes palcos operísticos.

Repertório

Villa-Lobos. Bachiana brasileira nº 5: ária e cantilena (7:01) – Bidú Sayão. Regência de Villa-Lobos

Mozart. Le nozze di Figaro: Voi che sapete (3:05) – Bidú Sayão e orquestra do Metropolitan de Nova York, sob a regência de Fausto Cleva

Debussy. De fleurs (4:22) – Bidú Sayão e Milne Charnley (piano)

Puccini. La bohème: O soave fanciulla (3:49) – Bidú Sayão e Giuseppe di Stefano

Carlos Gomes. O guarani: Gentile di cuore (3:29) – Bidú Sayão

Donizetti. Don Pasquale: Quel guardo, il cavalier (5:26) – Bidú Sayão e orquestra do Metropolitan de Nova York, sob a regência de Gennaro Papi

Bellini. La sonnambula: Ah, non credea mirarti (4:22) – Bidú Sayão e orquestra do Metropolitan de Nova York, sob a regência de Fausto Cleva

Gounod. Roméo et Juliette: Va! Je t’ai pardonné (10:31) – Bidú Sayão e Jussi Björling. Regência de Gaetano Merola

Villa-Lobos e Dora Vasconcellos. Floresta do Amazonas: Canção do amor (4:01) – Bidú Sayão e Symphony of the Air & Chorus, sob a regência de Villa-Lobos

 

Prelúdios também é apresentado na última segunda-feira de cada mês, às 22h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição: Filipe Di Castro