Brasil pandeiro, de Assis Valente, foi gravado pelo conjunto Anjos do Inferno em 1941, em pleno Estado Novo, de Getúlio Vargas. Era um samba-exaltação diferente, com humor e sem a gravidade ufanista e patrioteira que estava na moda. O estilo vocal, sofisticadamente brincalhão e carnavalesco do Anjos do Inferno, deixa isso claro. A música também brincava com os Estados Unidos. Foi dispensada por Carmen Miranda. Mais tarde, faria sucesso com os Novos Baianos.

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro