Nascido há cem anos, Carlos Galhardo era considerado um dos "quatro grandes" cantores da era de ouro do rádio brasileiro, ao lado de Orlando Silva, Sílvio Caldas e Francisco Alves. Era chamado de "rei da valsa", por causa de Fascinação, Bodas de prata e outras, mas lançou marchinhas como a melancólica Boas festas e a desbragada Alá-lá-ô. Ele já foi tema de uma biografia: "Carlos Galhardo – Uma voz que é um poema" (1988), de Norma Hauer.

Roteiro e apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro