A partir de um trecho do livro Mar morto, Dorival Caymmi concebeu É doce morrer no mar, canção que ganhou versos extras de Jorge Amado, autor do livro. Em poucas horas, os dois compadres criaram uma obra-prima.

Apresentação: João Máximo

Edição e sonorização: Filipe Di Castro