Se no século 19 as fotografias feitas por brancos expressavam um desejo de domesticação dos indígenas, hoje são os próprios indígenas que se representam, contam suas histórias. “Nossa arma era arco e flecha. Hoje, nossa arma é o audiovisual”, diz Takumã Kuikuro, resumindo o papel das imagens nas lutas dos povos do Xingu. Ele é cineasta, assim como o outro correspondente do podcast, Kamikia Kisedje.

A história dos encontros entre indígenas e fotógrafos brancos, que é um dos temas deste episódio, tem personagens importantes como José Medeiros e Henri Ballot, enviados ao Xingu nas décadas de 1940 e 1950 pela revista “O Cruzeiro”. Os acervos de ambos estão no IMS, assim como o de Maureen Bisilliat, que conheceu o parque em 1973 a convite de Orlando Villas-Boas e desenvolveu uma relação intensa com as culturas xinguanas. Na entrevista, ela fala de seu amigo Aritana, um dos grandes líderes do Xingu e que morreu de Covid em 2020.

 

Concepção, roteiro e apresentação: Guilherme Freitas

Edição e pesquisa: Luiza Silvestrini

Coordenação: Luiz Fernando Vianna

Correspondentes no Xingu: Kamikia Kisedje e Takumã Kuikuro

Mixagem e finalização: Claudio Antonio

Gravação: Filipe Di Castro

Identidade visual: Waxamani Mehinako

Distribuição: Mario Tavares

Trilha sonora: Músicas do disco “A dança dos sopros: aerofones Kuikuro do Alto Xingu”, gravado em 2006 com produção de Carlos Fausto e coordenação musical de Jakalu Kuikuro

 

O filme do SPI que aparece nesse episódio foi feito em 1946 pelo cinegrafista Nilo Vellozo e cedido pelo Acervo do Museu do Índio, da Funai.

A entrevista de Aritana está no filme “Xingu, 2020”, da Maureen Bisilliat, parte da exposição “Agora ou nunca – Devolução: Paisagens audiovisuais de Maureen Bisilliat”, realizada pelo IMS.

 

Entrevistados do episódio

Fernando de Tacca: Antropólogo, autor de “A imagética da Comissão Rondon” e outros livros.

Kamikia Kisedje: Cineasta, diretor de “Os kisedje contam sua história” e outros filmes.

Maureen Bisilliat: Fotógrafa, autora do livro “Xingu: território tribal” e do filme “Xingu/Terra”, entre outras obras.

Naine Terena: Educadora e curadora especializada em artes indígenas.

Takumã Kuikuro: Cineasta e fundador do Coletivo Kuikuro de Cinema, diretor de “As hiper-mulheres” e outros filmes.

Veronique Ballot: Diretora do documentário “O segundo encontro”, sobre as viagens do fotógrafo Henri Ballot, seu pai, ao Xingu.

 

Veja as fotos do Xingu, do acervo do IMS, no site do instituto.