Não se acreditava muito em “Asa branca” na época de seu lançamento, em 1947. Ela foi posta no lado B do disco de 78 rotações, ficando no lado A “Vou prá roça”, parceria de Luiz Gonzaga com Zé Ferreira. Mas logo a composição de Gonzagão e Humberto Teixeira se tornou sucesso e, mais ainda, um hino do Nordeste.

O pesquisador cearense Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, explica neste episódio, em entrevista a Pedro Paulo Malta, que a melodia e o mote de “Asa branca” existiam bem antes de a música ser gravada. Era um tema popular, sem autor conhecido. Gonzaga fez um novo “arranjo”, na definição de Nirez, e Teixeira criou os versos. O fato não diminui em nada a paixão do pesquisador pela música do rei do baião.

A coleção de Nirez, com mais de 20 mil títulos, é base do site Discografia Brasileira, do IMS. Nela está a gravação original de “Asa branca”.

Conheça o documentário “Luiz Gonzaga: O sertão é ele!”.

 

Roteiro e apresentação: Pedro Paulo Malta

Edição: Luiza Silvestrini

Sonorização: Claudio Antonio

Gravação: Filipe Di Castro

Supervisão: Luiz Fernando Vianna

Identidade visual: Kiko Farkas

Distribuição: Mario Tavares

 

Outros episódios:

Episódio 1 – O tesouro de Chiquinha Gonzaga

Episódio 2 – Francisco Alves no meio da história do samba

Episódio 3 – A linda morena de Lamartine

Episódio 4 – O Bando da Lua e outras vozes

Episódio 5 – Um disco, dois Pixinguinhas: ‘Carinhoso’ e ‘Rosa’

Episódio 6 – Aracy de Almeida canta o miserê e a orgia

Episódio 7 – O mar e o violão de Dorival Caymmi

Episódio 9 – Jacob do Bandolim ilumina Ernesto Nazareth

Episódio 10 – ‘Chega de saudade’, a glória final dos 78 rpm