Fala, amor, gravação de 1960, é um dos últimos momentos de Miltinho como crooner dos Milionários do Ritmo, conjunto de boate liderado pelo tecladista Djalma Ferreira. Logo em seguida, ele partiria para a carreira solo e confirmaria sua capacidade de potencializar, com a voz, o balanço do samba. A música é de Luiz Antônio e do próprio Djalma Ferreira, o tecladista que, ao fundo, dá um show de ritmo. O fonograma, um 78 rotações por minuto, também está no site Discografia Brasileira.

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro