Germano Mathias, nascido em 1934 no bairro de Pari, é uma das muitas provas de que Vinicius de Moraes foi infeliz ao dizer que São Paulo era o túmulo do samba. Ele canta sambas de breque ao estilo dos consagrados por Moreira da Silva, mas com mais balanço e, em alguns momentos, de modo tão acelerado que parece prestes a descambar para uma embolada. Germano tem bossa e é tão respeitado pelos sambistas do Rio que já lançou composições de bambas da Mangueira, que queriam o privilégio de sua voz. Em 1978, Gilberto Gil gravou um LP com Germano e seu repertório. Este batuta, perfilado por Joaquim Ferreira dos Santos, começou engraxando sapato na Praça da República, em São Paulo, ganhou um concurso de calouros de J. Silvestre e se consagrou nacionalmente batucando na latinha de graxa. Começou a carreira em meados da década de 1950, quando apareceu com o samba Senhor delegado, de Ernani Silva e Antoninho Lopes. Minha nega na janela, Senhor delegado e Guarde a sandália dela são alguns dos seus outros grandes – e ainda divertidíssimos –  sucessos.

Repertório

Senhor delegado (Ernani Silva/Antoninho Lopes)

Minha pretinha (Edson Borges/Jair Gonçalves)

Minha nega na janela (Doca)

Falso rebolado (Jorge Costa/Venâncio)

A situação do Escurinho (Aldacir Louro/Padeirinho)

Guarde a sandália dela (Germano Mathias/Sereno)

 

Apresentação e roteiro: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro