Com 43 anos de carreira, Henrique Cazes vem há muito provando que o cavaquinho, apesar do tamanho, não tem nada de pequeno. “O cavaquinho tem extensão igual à de um saxofone, sendo que o cavaquinho pode tocar quatro notas de uma vez e o saxofone, só uma”, afirma, no estúdio da Rádio Batuta. Ele está lançando o livro de partituras Música nova para cavaquinho, com 26 temas, e o CD homônimo, com 12.

Nesta entrevista, ele detalha o projeto dos 12 estudos para cavaquinho solo que desenvolveu ao longo de 37 anos. Foi pioneiro no Brasil como solista, abrindo portas para outros, como Messias Brito. Também explica e demonstra as possibilidades do instrumento e as particularidades de seu trabalho. E cita referências como Radamés Gnattali, Joel Nascimento, Garoto, Canhoto, Paulinho da Viola e, é claro, Pixinguinha, “a fonte que nunca seca”.

Repertório

Estudo nº 12 (Henrique Cazes) – Henrique Cazes no estúdio da Batuta

Estudo nº 2 (Henrique Cazes) – Henrique Cazes no estúdio da Batuta

Alô, Paulinho (Henrique Cazes) – Henrique Cazes e Cristovão Bastos (piano)

Valsa companheira (Henrique Cazes) – Henrique Cazes e Marcello Gonçalves (violão de 7 cordas)

trecho de Rosa (Pixinguinha) – Henrique Cazes no estúdio da Batuta

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro

Vídeos: Laura Liuzzi

 

Estudo nº 12

Estudo nº 2

Rosa