Para muitos historiadores e ativistas, a princesa Isabel não pode ser chamada de "heroína", por ter assinado a "lei divina", como diz o famoso samba-enredo de 1989 da Imperatriz Leopoldinense. A Lei Áurea, promulgada em 13 de maio de 1888, foi uma conquista, sobretudo, de abolicionistas e dos próprios escravos. Mas o nome de Isabel virou mito e passou a ser usado como metáfora em sambas de amor, como "Liberta meu coração" (Geraldo Pereira/José Batista), lançado por Abílio Lessa em 1947, e "Nos braços de Isabel" (Sílvio Caldas/José Júdice), que Sílvio Caldas transformou em sucesso em 1951.

Apresentação: Bia Paes Leme

Edição e sonorização: Filipe Di Castro