João Bosco, mineiro de Ponte Nova, já compunha em Ouro Preto, nos anos da faculdade de engenharia, mas sua obra deslanchou quando encontrou o letrista carioca Aldir Blanc. A dupla enfileirou grandes canções como De frente pro crimeBala com balaDois pra lá, dois pra cá e O mestre-sala dos mares, muitas delas transformadas em sucesso pela voz de Elis Regina. João ainda ajudou a mudar a história do país com O bêbado e a equilibrista, que virou o hino da anistia. Teve vários outros parceiros e diversificou sua obra, assentada sobre um violão único e facilmente reconhecível.

Músicas

De frente pro crime (João Bosco e Aldir Blanc) – João Bosco

Bala com bala (João Bosco e Aldir Blanc) – Elis Regina

Dois pra lá, dois pra cá (João Bosco e Aldir Blanc) – Elis Regina

O mestre-sala dos mares (João Bosco e Aldir Blanc) – João Bosco

O bêbado e a equilibrista (João Bosco e Aldir Blanc) – Elis Regina

Tanajura (João Bosco e Francisco Bosco) – João Bosco

Sinhá (João Bosco e Chico Buarque) – Chico Buarque e João Bosco

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Débora Freitas, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro