Com humor e, em vários casos, forte senso crítico, as marchinhas contam parte da história do Brasil e, sobretudo, do Rio de Janeiro. Retrato do velho (Haroldo Lobo/Marino Pinto), por exemplo, narrou no carnaval de 1951 a volta de Vargas ao poder na eleição de 1950. Cabeleira do Zezé, Sassaricando e Vaga-lume são outros exemplos que o Música é História recorda para falar da importância das marchinhas como tradutoras dos costumes de sua época.

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Tania Morales, da CBN)

Roteiro: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro