Paraense de nascimento, Billy Blanco foi um grande cronista da vida carioca. Uma prova é Mocinho bonito, cujo protagonista é um “perfeito improviso do falso grã-fino”, como diz a letra. O samba foi gravado em 1956 por uma intérprete com a dosagem certa do humor, Dóris Monteiro. O fonograma está no site Discografia Brasileira.

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro