Nelson Pereira dos Santos contou histórias das filmagens de Vidas secas, seu longa-metragem de 1963 baseado no romance de Graciliano Ramos. Recordou como conseguiu realizar a morte da cadela Baleia com tanto realismo que a Sociedade Protetora dos Animais queria processá-lo. A mediação da conversa foi de Carlos Augusto Calil.