Mais uma edição da Flip veio para provar que, atualmente, a escrita precisa ser complementada pela performance, numa espécie de dupla jornada dos autores. É algo semelhante ao que se deu com a música, em que as apresentações são a fonte de renda dos artistas, não mais as gravações. Apenas em 2012, segundo a Biblioteca Nacional, foram 200 eventos literários no país. Como aponta Paulo Roberto Pires no programa, hoje fala-se mais de literatura do que se lê.    

Edição e sonorização: Filipe Di Castro