Maysa foi um escândalo quando surgiu, em 1956. Era linda, tinha voz sensual e, como se não bastasse, pertencia à família Matarazzo, que não a queria na vida plebeia de cantora. Ela gravou Ouça, de sua autoria, em 1957. É um clássico do samba-canção. Há críticos que consideram a gravação um marco pioneiro na luta pela emancipação feminina. O fonograma também está no site Discografia Brasileira.

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro