O quadrinista Rafa Campos optou por falar da tirinha Krazy Kat, mas o assunto logo foi ampliado para vários outros quadrinhos e formas de arte. Campos defende uma arte sem concessões, sem lição de moral, e atacou aquilo que percebe como uma decadência nas HQs.