Francisco Alves (foto) é o mais célebre dos “comprositores” da história do samba, pois adquiriu criações (na íntegra ou partes delas) de Ismael Silva, Bide, Cartola, Noel Rosa e vários outros. Mas ele era o cantor mais popular numa época em que música dava muito pouco dinheiro e a necessidade falava alto, a ponto de candidatos ao sucesso como Wilson Baptista e Herivelto Martins passarem fome. Quem não venderia para ele? Pouco sentido faz julgá-lo e a tantos outros que, por necessidades diversas, negociaram músicas até meados do século XX, como Nelson Cavaquinho. Mas vale conhecer um pouco mais desse capítulo da história de cem anos do samba.

Repertório

Onde está a honestidade? (Noel Rosa e Francisco Alves) – Noel Rosa

Chave de cadeia (Wilson Baptista e Geraldo Gomes, mas assinado por Moreira da Silva e Geraldo Gomes) – Moreira da Silva

Rugas (Nelson Cavaquinho, Augusto Garcez e Ary Monteiro) – Nelson Cavaquinho

Catorze anos (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro