Norma Bengell já era um escândalo como vedete quando, em 1959, estreou como cantora e revelou uma voz tão sensual quanto a sua presença física no teatro de revista. Sente, de Chico Feitosa e Ronaldo Bôscoli, já traz toda a permissão da recém-criada bossa nova para vozes pequenas, mas muito charmosas.

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro