Para celebrar os 250 anos do nascimento de Beethoven, as edições do segundo semestre de Prelúdios serão dedicadas à obra do gênio alemão. Mas Arthur Dapieve já dá a partida no ano comemorativo apresentando uma amostra do que se fez de sinfonia antes de Beethoven. São peças de Haydn, Mozart e outros, partindo de uma época em que o conceito de sinfonia era diferente. Foi com Beethoven que elas atingiram o ponto mais elevado.

Repertório

G.B. Sammartini. Sinfonia em Sol maior: integral (9:54) – Ensemble 415, regida por Chiara Banchini

C.P.E. Bach. Sinfonia nº 1, em Ré maior, W183 (H663): I. Allegro di molto (6:15) – Orchestra of the Age of Enlightenment, regida por Gustav Leonhardt

Franz Xaver Dussek. Sinfonia em Fá maior, Altner F4: III. Minuetto (3:10) – Helios 18, regido por Marie-Louise Oschatz

Haydn. Sinfonia nº 49, em fá menor, “La passione”: II. Allegro di molto (4:36) – Northern Chamber Orchestra, sob regência de Nicholas Ward

J.C. Bach. Sinfonia em Ré maior, Forster op. 18,4: I. Allegro com spirito (4:07) – Hanover Band, regida por Anthony Halstead

Clementi. Sinfonia nº 3, em Sol Maior, “The Great National”: II. Andante un poco mosso (8:30) – Mozarteumorchester de Salzburgo, regida por Ivor Bolton

Mozart. Sinfonia nº 40, em sol menor: II. Andante (8:03) – Filarmônica de Viena, regida por Karl Böhm

 

Prelúdios também é apresentado no último sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição: Filipe Di Castro