Dalva de Oliveira é uma expoente do canto dramático e deixou isso bem registrado na gravação, em 1957, de Yira yira (ou “Gira, gira” em português), versão de Giuseppe Ghiaroni para composição de Enrique Discépolo. É um tango argentino, gênero perfeito para a cantora lançar seus agudos repletos de afinação e sofrimento. O fonograma também está na Discografia Brasileira.

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro