A cantora e compositora Dulce Nunes, que morreu de Covid-19 em 4 de junho (ela faria 91 anos em 11 de junho), teve uma carreira curta. Nascida Dulce Pinto Bressane, filha da classe média da Zona Sul carioca, estreou em 1964 na gravação do musical Pobre menina rica, com canções de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes. Tinha feito pequenos papéis como atriz em cinema e arriscava performances discretas como cantora, principalmente quando recebia em casa a turma da bossa nova, todos amigos de seu marido, o pianista Bené Nunes. Quem a escolheu para dar voz no LP à personagem-título de Pobre menina rica foi o arranjador, Tom Jobim. Na disputa, Dulce Nunes venceu outra candidata que também começava, Elis Regina.

A cantora gravou apenas dois discos solo, ambos pela gravadora Forma. Dulce, de 1965, tem canções de Tom, Vinicius, Baden e Carlos Lyra, sob o arranjo de Guerra Peixe. Em 1966, fez uma participação no álbum Os afro-sambas de Baden e Vinicius, na faixa Lamento de Exu. Em 1968, lançou seu segundo LP individual, Samba do escritor. Ela é a responsável também pelas melodias das 12 faixas, todas com letras de escritores como Millôr Fernandes, Guimarães Rosa, Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Jorge Amado e Mario Quintana. Um dos arranjadores do disco é o pianista Egberto Gismonti, com quem Dulce se casaria em 1968.

Ela participou como cantora e compositora de vários festivais na segunda metade da década de 1960, participou de discos de Gismonti (com quem criou o selo Carmo), compôs trilhas sonoras para peças de Millôr e chegou a excursionar pela Europa com Baden Powell. Tinha voz ao estilo da bossa nova, de tessitura suave, cool, próxima à de Nara Leão.

Nesta playlist, organizada por Joaquim Ferreira dos Santos, podemos ouvir Dulce Nunes em alguns de seus momentos fonográficos. As três primeiras faixas são todas as suas participações em Pobre menina rica. Em Lamento de Exu, ela faz um canto abstrato, acompanhada apenas por Baden. Estrada branca, Onde está você? e Canção à minha amada são do disco Dulce. As demais faixas, parcerias com Mario Quintana, Guimarães Rosa e Millôr Fernandes, são de Samba do compositor.

Dulce está no especial Millôres (faltando 11 minutos para o final). 

Repertório

Pobre menina rica (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes) – Dulce Nunes

Canção do amor que chegou (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes) – Dulce Nunes

Valsa dueto (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes) – Dulce Nunes e  Carlos Lyra

Estrada branca (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes) – Dulce Nunes

Onde está você? (Oscar Castro Neves e Luvercy Fiorini) – Dulce Nunes

Canção à minha amada (Baden Powell e Ruy Guerra) – Dulce Nunes

Lamento de Exu (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – Dulce Nunes e Baden Powell

Canção do dia de sempre (Dulce Nunes e Mario Quintana) – Dulce Nunes e Momento Quatro

Ou…Ou… (Dulce Nunes e Guimarães Rosa) – Dulce Nunes

Samba do escritor (Dulce Nunes e Millôr Fernandes) – Dulce Nunes

 

Seleção: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro