Além de estar entre as melhores cantoras do Brasil, Nana Caymmi é das mais sinceras. Não só fala o que pensa, desagradando (e até ofendendo) muita gente, como interpreta apenas o que deseja. A carreira iniciada em 1960 num dueto com o pai, Dorival Caymmi, é plena de canções de amor sem final feliz, às vezes dilacerantes. Para marcar os 80 anos que ela completa em 29 de abril de 2021, a Batuta selecionou vários desses momentos marcantes. Aqui e ali, frestas se abrem para manhãs felizes e noites especiais de sábado.

Repertório

Acalanto (Dorival Caymmi) – Nana Caymmi e Dorival Caymmi – 1960

Bom dia (Gilberto Gil e Nana Caymmi) – Nana Caymmi – 1967

Só louco (Dorival Caymmi) – Nana Caymmi – 1975

Medo de amar (Vinicius de Moraes) – Nana Caymmi – 1975

Cais (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos) – Nana Caymmi – 1977

Se queres saber (Peterpan) – Nana Caymmi – 1977

Clube da Esquina nº 2 (Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges) – Nana Caymmi – 1979

Contrato de separação (Dominguinhos e Anastácia) – Nana Caymmi – 1979

Canção da manhã feliz (Haroldo Barbosa e Luís Reis) – Nana Caymmi – 1980

Mistérios (Maurício Maestro e Joyce Moreno) – Nana Caymmi – 1980

Velho piano (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) – Nana Caymmi – 1983

Fruta boa (Milton Nascimento e Fernando Brant) – Nana Caymmi – 1983

Mãos de afeto (Ivan Lins e Vítor Martins) – Nana Caymmi – 1990

Por causa de você (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran) – Nana Caymmi e Tom Jobim (piano) – 1994

Ternura antiga (J. Ribamar e Dolores Duran) – Nana Caymmi – 1994

Resposta ao tempo (Cristovão Bastos e Aldir Blanc) – Nana Caymmi – 1998

Sargaço mar (Dorival Caymmi) – Nana Caymmi – 2002

Sábado em Copacabana (Dorival Caymmi e Carlos Guinle) – Nana Caymmi – 2007

Fora de hora (Dori Caymmi e Chico Buarque) – Nana Caymmi – 2009

Chove lá fora (Tito Madi) – Nana Caymmi – 2019

 

Seleção: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro