O paulista Sérgio Ricardo (codinome de João Lutfi) lançou seu primeiro disco, Não gosto mais de mim – A bossa romântica de Sérgio Ricardo, em 1960, e nele apresentou 11 músicas com a batida que João Gilberto tinha inventado dois anos antes. A temática das letras também era a mesma, suavemente sofisticada e sem conflitos. Mas havia uma faixa diferente, Zelão, samba sobre a saga de um favelado que perde o barracão num incêndio no morro. Sérgio Ricardo já mostrava aí que não ficaria numa obra de uma nota só.

Ele entrou em cena no início da década de 1950 e até o final dela ficou indeciso entre a carreira de ator (foi galã no programa de TV Grande Teatro Tupi) e a de músico. A trajetória musical de Sérgio Ricardo é repleta de belos temas amorosos (Folha de papel chegou a ser gravada por Tim Maia), mas acabou mais conhecida pelo engajamento social. Foi diretor de cinema e também fez a trilha de filmes de Glauber Rocha e Ruy Guerra.

Nesta playlist, organizada por Joaquim Ferreira dos Santos, estão todas essas facetas do compositor e também a voz bonita, grave, bem adaptada aos seus muitos gêneros. É um Sérgio Ricardo multifacetado, artista da bossa nova (Pernas), sambista (Vidigal), polêmico (Beto Bom de Bola, do festival em que quebrou o violão e atirou no auditório) e socialmente engajado (CalabouçoA praça é do povo). Ele morreu em 23 de julho, aos 88 anos.

Repertório

Zelão (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

O nosso olhar (Sérgio Ricardo) – Tito Madi

Bouquet de Isabel (Sérgio Ricardo) – Maysa

Pernas (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

Poema azul (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

Folha de papel (Sérgio Ricardo) – Tim Maia

Esse mundo é meu (Sérgio Ricardo e Ruy Guerra) – Nara Leão

Perseguição (Sérgio Ricardo e Glauber Rocha) – Sérgio Ricardo

Antônio das Mortes (Sérgio Ricardo e Glauber Rocha) – Sérgio Ricardo

Enquanto a tristeza não vem (Sérgio Ricardo) – Quarteto em Cy

Beto bom de bola (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

Calabouço (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

Semente (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

A praça é do povo (Sérgio Ricardo e Glauber Rocha) – Sérgio Ricardo

Vidigal (Sérgio Ricardo) – Sérgio Ricardo

Por aí afora (Elton Medeiros e Sérgio Ricardo) – Elton Medeiros e Sérgio Ricardo

 

Seleção: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro

 

Sérgio Ricardo fala de música e política em documentário sobre canções de protesto.