Dorival Caymmi

É doce morrer no mar

É doce morrer no mar

Parceria com o amigo Jorge Amado, É doce morrer no mar está no primeiro disco em 78 rotações por minuto que Dorival Caymmi gravou acompanhado apenas do próprio violão, em 1941. Letra sombria e sonoridade enxuta mostram o melhor do artista baiano.

26.10.2020

Carlos Malta

O jazz da minha terra

Versões jazzísticas, feitas por músicos brasileiros como Carlos Malta (foto), de Você já foi à Bahia?, Marina, Maricotinha e outras composições de Dorival Caymmi estão na seleção de Reinaldo Figueiredo.

16.09.2020

Nailor Proveta

O clarinete vai bem, obrigado

Instrumento que perdeu importância para o saxofone no bebop, o clarinete vive ótimo momento, como provam as gravações escolhidas por Reinaldo Figueiredo. Entre os músicos estão Nailor Proveta (foto) e Anat Cohen.

13.08.2020

Marcos Valle. Foto de divulgação/Jorge Bispo

Pelo telefone: Marcos Valle pede ‘A vizinha do lado’

O suingue das músicas de Dorival Caymmi cativou Marcos Valle desde a infância. Para a série “Pelo telefone”, ele escolheu um samba com muito balanço, A vizinha do lado, lançada pelo próprio autor em 1946. A gravação está no site Discografia Brasileira.

22.05.2020

Raphael Rabello

O violão de Raphael Rabello, o violino de Claudio Cruz…

Uma gravação de Raphael Rabello (foto) interpretando um tema de Villa-Lobos está no programa de Zuza Homem de Mello. Outro destaque é o violinista Claudio Cruz tocando Tico-tico no fubá. Também há composições de Dorival Caymmi e da dupla Guinga/Aldir Blanc.

13.03.2020

Dorival Caymmi

Episódio 7 – O mar e o violão de Dorival Caymmi

“O mar”, lançada em 1940, é a mais célebre das canções praieiras de Dorival Caymmi. Neste episódio, seu filho Dori conta que, na infância, ela o fascinava e o assustava. Ele recorda quando quase se afogou e seu pai não foi salvá-lo, como se preferisse rogar a Iemanjá.

03.02.2020

Tom Jobim e Elis Regina

A voz de Elis nos 25 anos sem Tom, Nelson Cavaquinho por Leny…

Em homenagem a Tom Jobim, nos 25 anos de sua morte, Zuza Homem de Mello selecionou Chovendo na roseira interpretada por Elis Regina, no histórico disco Elis & Tom. Notícia, de Nelson Cavaquinho, com Leny Andrade, é outro destaque.

13.12.2019

Fragmentos de cenas de Lampião e seu bando, c. 1936-1937, de Benjamin Abrahão. Acervo IMS/ © ICCA e Sociedade do Cangaço

Cangaço, baianos, Tabajara…

Mulher rendeira e Acorda, Maria Bonita, na voz do cangaceiro Volta Seca, estão na seleção de Zuza Homem de Mello. Ele também pinçou gravações dos baianos Gal, Gil, Caetano e João Gilberto. E ainda há o brilho da Orquestra Tabajara.

20.09.2019